Violeta Extravagante
Querido Diário

 
Adoro palavras, não aquelas que juntas formam frases. Não aquelas que usamos, normalmente, para comunicar uns com os outros. Não aquelas que lemos, escrevemos, que usamos para demonstrar sentimentos, para manipular emoções..

Adoro palavras, que são como odores, daqueles que nos fazem recuar no tempo e nos levam às lembranças de tempos idos, às memórias fechadas nos baús da infância.

Ontem, quando entrei no carro para ir trabalhar, estava um calor, daqueles que já nem me lembrava...mas
lembrei-me da minha avó, das férias de verão, das tardes quentes que se passavam lá no monte, dos cuidados dela, quando me dizia com a sua vozinha doce e meiga, naquele seu, tão característico, sotaque alentejano.

Anda prá sombra....está cá uma calma...nem se aguenta...

Calma, esta simples palavra fez-me recuar no tempo, fez-me sentir odores, sabores, emoções, lembranças de outras andanças, onde a vida era fácil e a calma era sentida na plenitude de todos os seus  significados.


calma
s. f.
1. Calor do sol.
2. Serenidade e vagar.
3. Tranquilidade, quietação.
4. Falta de vento.
Etiquetas: edit post
4 Responses
  1. Candybabe Says:

    É tão bom recordar...
    Quando estes instantes ficam gravados e depois saltam para o dia à dia... É bom!!


  2. Manuela Says:

    Querida Violeta, lindo este teu texto... :)
    Beijinhos


  3. Candy é mesmo isso :))

    Beijinho


  4. Manuela, obrigada, mas nem sei se é um texto, são mais palavras do coração. :)

    Beijinho